Justiça

Hackers atacam TJ-SP e MP-SP e pedem resgate

Instituições deram ordem para funcionários desligarem seus computadores
Pedido de resgate em telas do Judiciário de SP
Aa Aa

Na tarde desta sexta-feira (12), hackers invadiram os computadores do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) e do Ministério Público de São Paulo (MP-SP), durante um ataque a diversas instituições do Brasil. Na tela dos computadores, servidores de ambas as instituições se depararam com pedidos de resgate de US$ 300 por máquina afetada. Os prazos foram suspensos indefinidamente até que seja retomada a regularidade dos trabalhos.

+JOTA: TJ-SP não vai pagar resgate de dados a hackers

O TJ-SP determinou o desligamento de todas as máquinas do Estado às 13h49. No MP paulista, a ordem foi dada pelo departamento de tecnologia às 14h35. Ainda não se sabe quantas máquinas foram afetadas. Um dos primeiros ataques notados aconteceu em São José do Rio Preto, onde pelo menos dez máquinas ficaram travadas pelos ataques.

 

Tela de computador hackeado

O Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo (TRT-2) também determinou o desligamento dos computadores, de maneira preventiva. Não há notícias de ataque ao Ministério Público Federal em São Paulo.

Receba as melhores notícias do JOTA no seu email!


Mundo

Os ataques aos computadores do TJ-SP e do MP-SP estão ligados à onda de invasões que ocorreram no dia de hoje em mais de doze países. Os computadores tiveram seus dados remotamente criptografados e só serão liberados mediante resgate. Os hackers se aproveitaram de uma falha reportada no vazamento de informações de uma agência americana há alguns meses atrás.

Foram utilizados “ransomwares”, modalidade de vírus de computador que causa perda de dados e recuperação mediante um resgate. Os dados são criptografados com um sistema de alta complexidade, que torna sua recuperação praticamente impossível. Somente com o pagamento do resgate, a chave criptográfica é fornecida e os dados podem ser recuperados.

O pagamento dos US$ 300 é exigido na forma de “bitcoin”, moeda eletrônica de fácil circulação e que garante anonimato nas transações. O valor do resgate deve ser convertido previamente e enviado a um certo endereço na rede. A partir disso, os donos do endereço podem utiliza-lo em qualquer lugar do mundo para compras e trocas.

E-mail enviado a todos servidores pelo TJ-SP

Kalleo Coura - São Paulo

Guilherme Jardim Duarte - São Paulo

Laura Diniz - São Paulo

Aa Aa
COMENTÁRIOS

Comentários