Tributário

Tabela do Imposto de Renda está defasada em 83,12%

Estudo é do Sindifisco Nacional
Crédito Marcos Santos/USP Imagens
Aa Aa

Trabalhadores que ganham até R$ 3.456,92 por mês deveriam estar isentos do Imposto de Renda, afirma o Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil (Sindifisco Nacional). Atualmente, somente aqueles que recebem R$ 1.903,98 mensais estão liberados de recolher o imposto.

A defasagem na tabela do IR chega a 83,12%, de acordo com estudo do sindicato, divulgado nesta segunda-feira (2/01).

Para o presidente do sindicato, Cláudio Damasceno, a falta de atualização da faixa de isenção afeta pincipalmente a camada mais pobre da população brasileira. Ele salienta que há pelo menos dez anos os governos se beneficiam com a situação.

Atualmente existem cinco alíquotas do IR, que estão vinculadas aos recebimentos mensais dos trabalhadores. Pessoas físicas que recebem até R$ 1.903,98 não recolhem o imposto, enquanto pessoas que ganham acima de R$ 4.664,68 pagam o tributo com alíquota máxima, de 27,5%.

A pesquisa do Sindifisco Nacional, porém, aponta que, por não ser corrigida pela inflação, a tabela está desatualizada. O percentual de 83,12% de defasagem diz respeito ao período entre 1996 e 2016.

Com a correção, estariam isentos os recebimentos até R$ 3.456,92, e entrariam na alíquota de 27,5% os recebimentos acima de R$ 8.590,32.

Segundo Damasceno, a desatualização é uma “injustiça tributária”.

“Para o trabalhador de baixa renda [esse dinheiro] poderia estar sendo utilizado em outras questões”, diz.

Clique aqui para ler o estudo completo.

Bárbara Mengardo - Brasília

Aa Aa
COMENTÁRIOS

Comentários