Jotinhas

Laurita escreve a ministros sobre suposta venda de voto

Presidente do STJ diz querer mostrar "objetivo de transparência" do tribunal
Redação JOTA
Foto : Sergio Amaral/STJ
Aa Aa

A presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministra Laurita Vaz, encaminhou nesta quarta-feira (13/9) uma mensagem a cada um dos ministros do tribunal para dar mais explicações sobre a nota, divulgada nesta terça, em que afirmou ter expedido ofício à Procuradoria-Geral da República, solicitando a apuração com urgência dos fatos noticiados pela revista Veja.

A matéria publicada na edição de 13 de setembro da revista diz que advogados da JBS falavam em comprar votos dos ministros do STJ Napoleão Nunes Maia, Mauro Campbell Marques e João Otávio de Noronha em favor dos interesses da empresa.

Na nota de duas páginas, Vaz perguntou se os ministros desejariam que ela pedisse a apuração imediata dos fatos tendo apenas como objetivo afastar dúvidas sobre a dignidade dos ministros.

De acordo com a presidente do STJ, seu objetivo é refutar as insinuações levantadas pela imprensa. A ministra diz que a ela pareceu mais adequado provocar a manifestação de entidades da república para mostrar para a sociedade o inequívoco objetivo de transparência do STJ.

Num dos trechos da carta, a ministra diz que, embora se solidarize com todos que foram atingidos em sua honra e dignidade e entenda o descontentamento de alguns colegas com o episódio, não acha justo que essa indignação seja pautada em descaso da Presidência. “Cada um a seu modo poderá fornecer esclarecimentos mais contundentes para a sociedade”, escreveu.

Ao final, a presidente afirmou que “como autoridades públicas, estamos sempre passíveis de cobranças” e que o STJ não pode se eximir do dever de transparência da atuação institucional.

Aa Aa
COMENTÁRIOS

Comentários