Lifestyle

Após 3 meses fechado, Piantella reabre sob nova direção

Reduto político não será mais comandado pelo advogado Kakay
Crédito: Piantella/Divulgação
Aa Aa

As letras de volta à fachada indicam exatamente o que parece: o restaurante Piantella voltou. Quer dizer, vai voltar – após passar três meses de portas fechadas, a casa da política gastronômica da capital federal reabre nesta segunda-feira (5/12).

A movimentação tanto do lado de dentro quanto fora não deixa dúvidas de que o retorno será em grande estilo. No vai e vem de funcionários que levam caixas e dão os últimos ajustes, o ambiente antecipa a festa.

Além de mostrar a resistência de um símbolo da vida cultural de Brasília, a reinauguração do Piantella marca também a chegada do restaurateur Omar Peres por estas bandas. É ele o responsável pela devolução do lugar à cidade, 38 anos após sua fundação.

+JOTA: A última noite do Piantella, palco da vida política de Brasília

O mineiro Catito – como é mais conhecido –  comprou o Piantella do advogado criminalista Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, que há mais de 17 anos era dono da casa.

Revival

“Quero reabrir este ícone de Brasília, esta instituição que é o Piantella.”

Foi assim que o empresário mineiro de alma carioca abordou Kakay.

Catito ganhou fama no Rio de Janeiro após ter resgatado dois ícones cariocas: o Bar Lagoa, inaugurado em 1934 e célebre pelos garçons mal-humorados, e o restaurante La Fiorentina, cantina italiana que desde 1957 é ponto de encontro de artistas, jornalistas e boêmios.

A fama do Piantella também remonta a décadas passadas. Por seus salões passou a classe política da capital, e alguns desses representantes, assíduos, também ajudaram a construir o mito do local, como Ulysses Guimarães.

Tudo será como antes

Todo o antigo staff do Piantella vai voltar ao trabalho, do cozinheiro ao pianista, passando pelo Chico, mais antigo garçom e maître do recinto. À frente do restaurante estará Roberto Peres, irmão de Omar.

Kakay afirma que permanecerá como “sócio afetivo”.

O advogado conta que foi a repercussão em torno do fechamento do Piantella que levou Peres até ele. Entre matérias nos jornais e revistas lamentando o fim de uma era, um telefonema foi sedutor: era Catito, com uma proposta que parecia irrecusável.

“Grande e genuíno mineiro, com alma carioca, coração boêmio e cabeça universal, que me disse de cara: ‘não tenho nenhuma vontade de abrir um restaurante em Brasília, e nem investiria nisto. Mas quero reabrir o Piantella’. Gostei”, escreveu Kakay numa mensagem enviada via whatsapp.

A retomada de posse do Piantella acontece à partir das 19h.

Mariana Muniz - Brasília

Aa Aa
COMENTÁRIOS

Comentários