Docs

Farra das passagens: confira parecer do MPF que cita ministros, deputados e governadores

Foram denunciados ainda 443 ex-deputados por desvio de recursos públicos.
Redação JOTA
Aa Aa

O Ministério Público Federal ofereceu denúncia contra 443 ex-deputados por uso indevido de recursos públicos, por meio da utilização das cotas de passagens aéreas oferecidas pela Câmara dos Deputados para o exercício da atividade parlamentar. O escândalo ficou conhecido como farra das passagens.

Eles são acusados de desviar o benefício em favor de terceiros. As investigações apuraram os gastos com viagens no período de janeiro de 2007 a fevereiro de 2009.

Em relação aos 219 citados com prerrogativa de foro, entre elas atuais deputados federais e estaduais, senadores, governadores e membros de Tribunais de Contas, a Procuradoria Regional da República – 1ª Região, órgão do MPF, solicitou que cópias do inquérito sejam enviadas ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) para que o processo seja continuado. Os tribunais vão avaliar se há ou não elementos para prosseguir a investigação.

A lista inclui cinco ministros do governo Michel Temer, o chefe da Casa Civil Eliseu Padilha, o secretário do Programa de Parcerias de Investimentos,  Moreira Franco, o ministro da Defesa Raul Jungmann, o ministro dos Transportes, Maurício Quintella Malta Lessa e o ministro de Minas e Energia Fernando Coelho Filho.

Em manifestação na análise de casos semelhantes, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que há dificuldades para punir criminalmente os políticos envolvidos porque não existiam regras claras sobre o uso de passagens.

Citados com prerrogativa de foro

Tabela com a  denúncia de ex-deputado

** Com informações da Procuradoria Regional da República – 1ª Região

Redação JOTA - De Brasília

Aa Aa
COMENTÁRIOS

Comentários